.............................................................................................................................................................


Notícias e Artigos

23/12/2004 - Correção em 10% da tabela de IR regulamenta redutor de R$ 100, diz IBPT
Fabiana Futema
da Folha Online


A correção de 10% da tabela de Imposto de Renda, anunciada dia 15/12 pelo governo federal, praticamente regulamenta os efeitos do redutor de R$ 100 instituído em agosto último, segundo o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário).

O redutor --instituído em agosto-- gerava um ganho para o contribuinte de R$ 15 ou de R$ 27,50, de acordo com a alíquota da faixa de contribuição: R$ 15 para quem paga 15% de IR e R$ 27,50 para quem tem descontados 27,5% sobre o rendimento.

Cálculos do IBPT mostram que o contribuinte que hoje tem uma redução de IR na fonte de R$ 15, terá um ganho extra de apenas R$ 0,87 com a correção de 10%.

O benefício será um pouco maior para os contribuintes que hoje têm uma redução de IR de R$ 27,50 com o redutor. Com a correção a tabela de IR, o ganho adicional será de R$ 14,81.

Exemplo disso é um assalariado com rendimento mensal de R$ 3.000. Ele paga hoje (com redutor) R$ 374,42 de imposto na fonte.

Com a correção, ele passará a pagar R$ 359,61 em imposto. Ou seja, só R$ 14,81 a menos do que ele paga hoje.

Segundo o presidente do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral, a correção de 10% está muito aquém do necessário para zerar as perdas salariais acumuladas no período de congelamento.

A tabela de IR está congelada desde 1996, com exceção de 2002, quando foi corrigida em 17,5%.

Pelos seus cálculos, resta ainda uma defasagem de 49% para zerar as diferenças acumuladas na tabela de IR. Se essa diferença fosse zerada, o limite de isenção, que será de R$ 1.163,80 a partir de janeiro, passaria para R$ 1.732 por mês.




Afonso Advogados Associados | Mapa de Localização | Notícias| Integrantes | Contatos

© Copyright 2004 - Afonso Advogados Associados- Todos os direitos reservados.