.............................................................................................................................................................


Notícias e Artigos

30/12/2004 - 79% prevêem vida melhor no ano que vem
Marcelo Billi
da Folha de S.Paulo


Os brasileiros estão otimistas em relação a 2005. Pesquisa do Datafolha mostra que 79% dos entrevistados em todo o Brasil dizem acreditar que suas vidas pessoais irão melhorar no próximo ano. Na hora de prever a vida do país, a proporção dos otimistas é um pouco menor, mas ainda representativa: 71% dizem acreditar que ela será melhor.

Apesar dos bons resultados econômicos anunciados em profusão no último trimestre do ano --a economia deve crescer algo em torno de 5% em 2004--, a proporção dos que dizem que a situação econômica vai melhorar oscilou um pouco para baixo em relação à última pesquisa feita pelo Datafolha, em outubro deste ano.

Agora, 48% dos brasileiros dizem que esperam que a situação econômica vai melhorar nos próximos meses, enquanto 35% esperam alguma piora. As proporções, em outubro, eram de 52% e 35%, respectivamente.

Ainda em relação ao bolso, o otimismo aumenta quando se trata de avaliar a própria situação econômica. Para 65%, ela irá melhorar nos próximos meses. É um grau de otimismo inédito, informa o Datafolha. Na última pesquisa, realizada em outubro de 2003, os que afirmavam que suas situações econômicas deveriam melhorar eram 56%, resultado nove pontos percentuais inferior ao da pesquisa atual.

Até agora, desde o início do governo de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, este foi o melhor resultado. A maior proporção havia sido registrada no meio do primeiro ano de mandato, em junho, quando 58% esperavam que sua própria situação econômica melhoraria nos meses posteriores. Durante o segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso (1999-2002), a proporção mais alta de pessoas que avaliam que a situação melhoraria havia sido registrada em dezembro de 2002, e tinha sido de 54%.

Olhando para trás, a maioria dos brasileiros parece relativamente contente com 2004, já que 52% dos entrevistados dizem que suas vidas pessoais melhoraram neste ano, enquanto 28% dizem que elas foram iguais e apenas 20% afirmam que houve piora.

O ano não foi tão bom, no entanto, quando a pergunta é sobre a vida no país como um todo. Neste caso, menos da metade (48%) diz que houve melhora em 2004, enquanto 32% dizem acreditar que não houve mudança. Os que avaliam que a vida no país piorou somam 19%.

Interessante que a avaliação de 2004 está intimamente ligada às escolhas eleitorais de 2002. Os eleitores que votaram em José Serra (PSDB) no segundo turno daquele ano tendem a ser menos otimistas sobre o futuro e mais críticos em relação ao passado do que os que votaram no agora presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Assim, 2004 foi melhor do que 2003 em relação à vida pessoal para 40% dos que declararam voto em Serra e para 57% dos que votaram em Lula. O pessimismo é maior na hora de avaliar a vida no país, que melhorou só para 28% dos que escolheram Serra. Já entre os lulistas, 53% dizem que a vida no país melhorou neste ano.




Afonso Advogados Associados | Mapa de Localização | Notícias| Integrantes | Contatos

© Copyright 2004 - Afonso Advogados Associados- Todos os direitos reservados.